Santa Casa adere ao Novembro Azul!
Atendimento: 08:00h às 18:00h

perguntas frequentes

Homeperguntas frequentes

PERGUNTAS FREQUENTES

1 Quando devo procurar um pronto socorro?
O Pronto Socorro (PS) deve ser usado em casos de urgência e emergência. A utilização adequada dos serviços do PS permite que as pessoas usufruam melhor do serviço de atendimento emergencial.
Urgência – São consideradas urgências as necessidades que as pessoas valorizam subjetivamente como inadiáveis e que as induzem a buscar assistência com maior celeridade frente a outros problemas de saúde.
Emergência – Os atendimentos de emergência são os que implicam em risco imediato de morte, constatado por critérios clínicos.
Confira algumas das emergências mais comuns e qual unidade procurar.

HUAna: Hospital de Urgências de Anápolis
SCMA: Santa Casa de Misericórdia de Anápolis
HM: Hospital Municipal
UPA: Unidade de Pronto Atendimento
HEG: Hospital Evangélico Goiano

• Acidentes de carro; HUAna
• Acidentes de origem elétrica; SCMA HUAna
• Acidentes com projeteis de armas de fogo; HUAna
• Acidentes com armas brancas; HUAna
• Acidentes com animais peçonhentos (cobra, escorpião etc.); UPA HM
• Lesões esportivas; HUAna
• Fraturas e cortes por acidentes ou quedas; SCMA HUAna HM
• Queimaduras; HM
• Afogamentos; SCMA HUAna UPA HM
• Hemorragia; SCMA HUAna UPA HM
• Infarto do miocárdio (dor no peito); SCMA HEG HUAna UPA
• Dificuldade respiratória ataque de asma, pneumonia; SCMA UPA
• Doenças crônicas (Intercorrências) SCMA HUAna UPA
– Hipertensão
– Diabetes
– Renal Crônica
• Pacientes com câncer SCMA HUAna
• Obstetrícia SCMA HUAna
• Pediatria – doenças graves SCMA HUAna

Alguns casos que não precisam ser atendidos no PS

• Dor de garganta
• Dor de ouvido
• Diarreia
• Vômito
• Dor na Coluna
• Febre abaixo de 39,5º C
• Resfriado
• Curativo
• Retirada de pontos

Você pode conseguir estes atendimentos no “postinho de saúde do seu próprio bairro”, como por exemplo, o PSF (Programa Saúde da Família) ou ESF (Estratégia Saúde da Família). É importante lembrar que os mesmos só atendem de segunda a sexta-feira das 7h às 17h.
Caso você necessite de atendimento fora deste horário, basta procurar um CAIS ou uma UPA mais próxima.

Por que devo evitar o uso do PS por motivos de rotina?
Porque o atendimento de urgência combate somente os sintomas, não investiga a causa da doença. O atendimento em PS também não lhe dá direito ao retorno e acompanhamento com o mesmo médico. Os pacientes que apresentarem situações incompatíveis com atendimento em PS devem sempre se dirigir à clínica ou ao consultório médico, preferivelmente de clínica geral, para terem, de maneira exata, as suas necessidades básicas atendidas. A atenção ambulatorial, fora das rotinas de urgência e de emergência, permite ao médico consultar e estudar o paciente como um todo, numa abordagem geral e completa, além de avaliar na consulta de retorno se o diagnóstico está correto e se o tratamento foi adequado.

2 – Qual o horário de visitas?
Enfermarias e Maternidade
Enfermaria Adulto: 14h às 15h (limitado a 2 pessoas)
Enfermaria Pediátrica: 12h às 12h45 (O pai visita de manhã e a noite)
Apartamentos
Individual: 10h às 20h30
Duplo e Triplo: 14h às 15h e das 20h às 20h30
Unidade de Terapia Intensiva (UTI)
Adulto: 16h às 16h30 (limitado a 2 pessoas)
Neo e Ped: 9h às 10h (Pai e Mãe), às 16h Pai e Mãe + uma pessoa da família e das 20h às 20h30 Pai e Mãe.
Obs.: A Entrada para a UTI adulto é pelo pronto socorro.

3- Qual a idade mínima para visitar um paciente?
Por medida de segurança, a idade mínima é de 12 anos.

4- Posso circular pelo Hospital sem o crachá de identificação de acompanhante e visitante?
Não. O uso do crachá é obrigatório nas dependências do Hospital.
5- Quero fazer um Elogio, Sugestão ou Reclamação, quem devo procurar?
Você pode fazer seu Elogio, Sugestão ou Reclamação através do impresso da Ouvidoria (folheto) disponível em diversos locais do Hospital. Você deve depositar este impresso nas urnas da Ouvidoria, ou pelo atendimento online do site.

6 – Posso levar alimentos para o paciente?
Não. O hospital fornece todas as refeições necessárias para a recuperação dos pacientes, somente em casos especiais, deve ser feita a solicitação para a nutricionista que fará uma avaliação. A entrada de alimentos trazidos de fora no hospital pode causar vários problemas. Como não são produzidos pelo hospital, não há como saber como este alimento foi preparado, como foi acondicionado e como foi o seu transporte. Além disso, deve-se levar em consideração o controle do prazo de validade de todos os produtos utilizados em seu preparo. Qualquer erro em alguma etapa dos processos citados pode causar sério problema de saúde para o paciente e/ou familiar, como a aquisição de uma infecção intestinal, por isso, os pacientes da Santa Casa de Misericórdia, são acompanhados por uma equipe de nutricionistas, que cuidadosamente prepara uma dieta específica e direcionada para cada caso, assim, os mesmos são assistidos em suas necessidades nutricionais, auxiliando assim no êxito do tratamento. Sabe-se também que os alimentos trazidos de fora ao serem consumidos geram pequenos farelos de matéria orgânica e a presença dessa matéria orgânica no ambiente hospitalar sem o seu correto controle favorece a proliferação de pragas, prejudicando a saúde dos pacientes internados, pois podem trazer consigo outras doenças.

7 – Posso levar flores para o paciente?
Oferecer flores é um sinal de carinho, cuidado e atenção. Mas, se a intenção for celebrar a chegada de um bebê ou animar um amigo que está doente, talvez seja melhor pensar em outro presente. As flores oferecem risco de infecção aos pacientes internados. A umidade e a presença de material orgânico em deposição na terra dos vasos favorecem o crescimento de bactérias e de fungos que podem causar sérios problemas de saúde. Além disso, as flores podem favorecer a captação de insetos, como formigas, e também causar alergias.

8 – Posso levar som, aparelho de televisão, computador ou ventilador para o quarto onde está o paciente?
Você deve solicitar autorização, onde será avaliada e emitida uma autorização por escrito que irá constar no prontuário do paciente.